Sessões de narração oral

Em destaque

Por solicitação das escolas, bibliotecas e outros organismos culturais, o autor disponibiliza-se para dinamizar atividades de promoção e mediação da leitura, através da narração de contos. Com cerca de uma hora de duração, as sessões têm um repertório variável, adequado às crianças do pré-escolar e do 1º CEB (mas não só), que inclui contos originais de Carlos Alberto Silva e de outros. São utilizadas diversas técnicas, como o kamishibai japonês [quadro de madeira onde o narrador faz deslizar imagens ilustrando as histórias que conta], o teatro de papel e outras.
No final das sessões (ou antes), o autor poderá autografar os livros adquiridos pelos participantes, já que o financiamento das sessões é feito exclusivamente pela divulgação e comercialização das suas obras (a combinar entre o autor e a organização).
Marcações, entre Setembro e Junho, através do email: calbsilva [arroba] gmail [ponto] com.

Novo livro para crianças comemora 50 anos do 25 de Abril


Vai chamar-se «A revolta dos lusecos – o 25 de Abril contado à minha neta», o livro que Carlos Alberto Silva escreveu, na intenção de contribuir para manter viva a memória do 25 de Abril, quase a fazer 50 anos. As ilustrações, ainda em fase de produção, estão a cargo de Ana Paula Otero, prevendo-se a entrada na tipografia nos primeiros dias de 2024.
O lançamento está a ser agendado para a segunda quinzena de Janeiro, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria.
Fica aqui uma sinopse da história:
Num lugar e num tempo não muito distantes, havia um país cinzento e triste, que era habitado por dois tipos de pessoas: os lusecos, que eram a maioria, mas viviam com muitas dificuldades, e os glutões, que tudo tinham e em tudo mandavam. Para além disso, os glutões determinavam aquilo que os lusecos podiam ou não fazer e tinham espiões que os vigiavam e maltratavam, quando desobedeciam às proibições.
Para piorar ainda mais as coisas, começou uma guerra, do outro lado do mar, e os filhos dos lusecos foram obrigados a ir combater.

Até que, um dia, alguns soldados fartaram-se da guerra, da miséria, das proibições e do medo e organizaram uma revolta…

Apresentação do livro «Marina e os mares de plástico» na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira

O livro «Marina e os mares de plástico», de Carlos Alberto Silva, irá ser apresentado no dia 4 de março de 2023 (sábado), pelas 15h00, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria.
Para além do autor do texto, estará também presente a ilustradora desta segunda edição, a professora e artista plástica Sandra Portela. A apresentação ficará a cargo da bióloga Sofia Quaresma, ligada a várias iniciativas e organizações conservacionistas.

Continuar a ler

O Desenho Impaciente, ou o livro em gestação…


Cristina Nobre, professora do Ensino Superior
Jornal de Leiria – 2 FEV 2020

Com o pseudónimo Manuel Brito e o título O desenho impaciente, a Câmara Municipal de Leiria reabriu em boa hora o Concurso Literário Afonso Lopes Vieira, bienal, dedicado no ano de 2019 à literatura para a infância.

O autor é alguém que eu já conhecia de ter laudatoriamente sintetizado a sua (já) destacada obra – publicada quase sempre em edição de autor… – de literatura infantil. Os meios de comunicação já o divulgaram e sábado passado na BMLALV (no dia em que o Poeta patrono da biblioteca faleceu: há 74 anos atrás, 25 janeiro de 1946) foi a modesta, simples e edificante cerimónia de entrega dos prémios: ao vencedor e aos dois interessantes textos que receberam (ex-aequo) uma menção honrosa.
Continuar a ler

Entrega do prémio Afonso Lopes Vieira de literatura infantil

O espaço da Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, de Leiria, foi escasso para receber, no passado dia 25 de janeiro de 2020, todos os participantes na cerimónia de entrega do prémio de literatura infantil, criado em homenagem ao seu patrono.
Depois de um momento musical, o escritor Carlos Alberto Silva recebeu das mãos da vereadora Anabela Graça o diploma e uma peça de vidro correspondentes ao prémio, pelo seu conto “O Desenho Impaciente”.
Continuar a ler

Carlos Alberto Silva vence Prémio Literário Afonso Lopes Vieira

O Prémio Literário Afonso Lopes Vieira, na sua primeira edição dedicada à Literatura Infantil, foi atribuído, por decisão unânime do júri do concurso, ao trabalho “O Desenho Impaciente” de Carlos Alberto Silva, cujo texto se baseia numa intriga aliciante e imaginativa, que abre uma janela para a efabulação dos leitores.
Nesta edição do concurso foram ainda atribuídas duas menções honrosas, recebidas pelos trabalhos “Coisas que não são” de Adriana Isabel Marques de Campos e Ana Sofia Ferreira Neves, pela ficcionalização do tópico das relações interpessoais associado à memória e, “A Casa da Felicidade”, de Sandra Inês Andrade Ramos Cruz, pela qualidade literária indiscutível, com grande delicadeza de linguagem, alcançando pontes interculturais.
Concorreram 38 trabalhos dos quais foram excluídos cinco, por não estarem em conformidade com o regulamento do concurso, tendo sido apreciados 33 trabalhos pelo júri constituído por representantes do Município de Leiria, da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais -Instituto Politécnico de Leiria, da Associação Portuguesa de Críticos Literários e da Associação Portuguesa de Escritores.
No valor de 5 mil euros, o Prémio Literário Afonso Lopes Vieira, é bienal, e foi instituído pelo Município de Leiria com o intuito de homenagear e divulgar o poeta leiriense e homem da cultura, Afonso Lopes Vieira, bem como, para incentivar a criatividade literária, a descoberta de novos valores no campo das letras e o gosto pela escrita. No primeiro biénio (2019/2020) o prémio é dedicado à Literatura Infantil, no segundo será dedicado à Poesia e no terceiro, à Novela e ao Conto.
A cerimónia de entrega dos prémios terá lugar em data a anunciar pelo Município.