Aquivos por Autor: calbsilva

Biografia

CARLOS ALBERTO SILVA nasceu a 25 de Junho de 1958, em Pombal. Vive em Leiria.
Diplomado em educação de infância, especializou-se em Comunicação Educacional e Gestão da Informação, desempenhando actualmente funções de professor bibliotecário, no Agrupamento de Escolas de Porto de Mós.
Entre outras actividades, tem exercido nas áreas do teatro, das artes plásticas, do jornalismo, da animação cultural e do ensino e formação. Desenvolve diversas acções no âmbito da mediação e promoção da leitura, como autor e contador de histórias.
Enquanto formador, tem ministrado vários cursos, no âmbito das Expressões Artísticas e da promoção e animação da leitura, no Instituto Politécnico de Leiria, no ISLA, no Instituto Camões e diversos centros de formação de professores.
Recentemente, tem-se dedicado ao ensino e investigação na área da Programação e da Robótica Educativas, nomeadamente as suas relações com a leitura e a escrita.
Escreve desde muito novo, tendo diversos textos publicados em “fanzines”, jornais e “sítios” da internet.

Publicou as seguintes obras:
2017 (Setembro) – «A nuvenzinha que gostava de trovoada» (com ilustrações de Patrícia Penedo). Leiria: Edição do autor.
2017 (Maio) – «contos e lendas de arrepiar». Leiria: Edição do autor.
2016 – “A cinta do seareiro” (com ilustrações de Beatriz Silva). Ferreira do Zêzere: Fundação Maria Dias Ferreira.
2015 – “Sete pulgas pequeninas” (com ilustrações de G. António Jorge). Leiria: Edição do autor.
2014 – “O livro das palmas”. Leiria: Edição do autor.
2013 – “Loro Sa’e e o bornal das histórias” (com ilustrações de Gémeo Luís). Porto: Edições Eterogémeas.
2011 – “Ó Simão, seu trapalhão, já armaste confusão!” (com ilustrações de Beatriz Silva). Leiria: Textiverso. [Reeditado em 2014. Leiria: Edição do autor].
2010 – “A Leiria de Miguel Torga – Guia da Cidade” (no âmbito das comemorações do Dia de Miguel Torga em Leiria, numa iniciativa da Junta de Freguesia local e da agência da Fundação INATEL). Leiria: Textiverso. [Reeditado em 2012, em versão bilingue, pela Junta de Freguesia de Leiria / Textiverso].
2010 – “O urso que perdera o coração”. Leiria: Textiverso. [Reeditado em 2015. Leiria: Edição do autor].
2009 – “Murmúr(i)os e outras imagens faladas” (com fotos de Carlos Fernandes). Leiria: Textiverso.
2004 – “Bestiário Poético”. Leiria: Editora Folheto.

Participou ainda, como co-autor, nas seguintes obras:
2012 – “Histórias com animais lá dentro”. Leiria: Associação Zoófila de Leiria «Fiéis Amigos» / Textiverso.
2009 – “Actas do I Colóquio sobre Miguel Torga em Leiria”. Leiria: Textiverso.
2002 – “Didáctica das Expressões” (coord. do Prof. Doutor Amílcar Martins). Lisboa: Universidade Aberta.

 

Jornal de Leiria destaca «contos e lendas de arrepiar»

O Jornal de Leiria, na sua edição de 2 de Fevereiro de 2017, noticiou a edição do livro «contos e lendas de arrepiar». Em cima fica o recorte, o texto transcreve-se a seguir:
«Contos e Lendas de Arrepiar é o mais recente livro de Carlos Alberto Silva. Dragões, lobisomens, olharapos e almas penadas vivem neste livro infanto-juvenil do escritor de Leiria. Nas páginas desta obra encontramos lendas que foram desenvolvidas e adaptadas, contos que o autor escreveu e até, uma lenda que “inventou”. Continuar a ler

contos e lendas de arrepiar

Título: contos e lendas de arrepiar
Autores: Carlos Alberto Silva
Editora: Edição do autor
Data: 2017
Género: Juvenil
ISBN: 978-989-98960-4-8
N.º de páginas: 48

Sinopse:
«contos e lendas de arrepiar», de Carlos Alberto Silva, reúne sete textos em que figuram algumas personagens lendárias como os dragões, os lobisomens, os olharapos, as almas penadas e os monstros da escuridão. Umas mais assustadoras que outras, estas histórias abordam não apenas o medo, mas também a coragem de quem o enfrenta.
Em «Os dez dragões de pedra», o autor inspira-se nas características geológicas da ilha da Boavista para criar uma «pseudo-lenda» sobre a origem do arquipélago de Cabo Verde.
«As vespas de Tsai Lun» parte de uma lenda chinesa sobre o suposto inventor do papel, dando um toque   fantasmagórico ao seu final trágico.

Continuar a ler

A cinta do seareiro

Título: A cinta do seareiro
Autores: Carlos Alberto Silva (texto) e Beatriz Silva (ilustrações)
Editora: Fundação Maria Dias Ferreira (Ferreira do Zêzere)
Data: 2016
Género: Infanto-juvenil
ISBN: 978-989-98655-2-5
N.º de páginas: 40

Encomendar a: Fund. M.ª Dias Ferreira

Sinopse:
Valorizando o nosso património imaterial (conto tradicional), este álbum ilustrado revisita os usos, costumes e crenças do mundo rural do início do século XX. Nesse contexto, uma povoação à beira Zêzere defronta-se com uma assombração, que vai sobressaltar a vida de toda a comunidade: um lobisomem…

Construção de um teatro de papel a partir de uma caixa de cartão canelado

A primeira coisa a providenciar é uma caixa de cartão canelado. A que foi usada neste tutorial tem 40 cm de frente, 23 cm de fundo e 33 cm de altura. Serviu para acomodar embalagens de lexívia doméstica. Este formato é adequado para cenários em tamanho A4. Os restantes materiais são: régua, lápis, x-ato, tesoura, cola de contacto, tinta de água de cor preta, trincha de pintura, cola branca para madeira e uma cartolina de fantasia. As barras de suporte para os cenários são “paus de espetada” com 40 cm de comprimento. Continuar a ler

Agenda do mês de Julho 2015

Dia 19 (Domingo), pelas 11h30 – «Mão cheia de histórias», na secção infantil da Fnac do Leiriashoping.

Dia 24 (Sexta-feira), pelas 21h30 – «Histórias ao luar», na Praça Afonso Lopes Vieira, em S. Pedro de Moel.
Esta iniciativa, da responsabilidade da Associação «Casa da Árvore», tem início no dia 3 de Julho, no Parque da Cerca, Marinha Grande, e repete-se todas as sextas-feiras, alternadamente nesses dois locais, até ao final de Agosto, sempre com contadores diferentes.

Oficinas de narração oral na Guarda e Armamar

Decorre durante os meses de Março, Abril e Maio uma oficina de «Técnicas de narração oral e animação da Leitura», em regime de b-lerning, para docentes das regiões da Guarda e Armamar. A acção é orientada pelo professor bibliotecário Carlos Alberto Silva e foi promovida, na Guarda, pelo CF-RCA e, em Armamar, pelo CEFOP-LART.
As sessões presenciais tiveram lugar nos dias 7 e 14 de Março, na Biblioteca Municipal da Guarda, e no dia 11 de Abril, na Escola EB 2/3 Gomes Teixeira – Armamar, com a participação de uma vintena de professores e educadores em cada uma delas.
As fases seguintes desenrolam-se à distância, através de sessões síncronas e trabalho autónomo.
Esta acção é acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, dando direito a um crédito. Em breve, iniciar-se-á nova turma em Leiria.

Sete pulgas pequeninas

Título: Sete pulgas pequeninas
Autor: Carlos Alberto Silva
Ilustrador: G. António Jorge
Editora: Edição do autor
Data: 2015
Género: Infanto-juvenil
ISBN: 978-989-98960-3-1
N.º de páginas: 24

Sinopse:
Nesta divertida fábula, sete pulguinhas birrentas tentam chegar à praia sem ser pelos seus próprios pés. A maioria das soluções encontradas não dá o resultado desejado. Até que conseguem os seus intentos, mas faltam à promessa dada… e sofrem as consequências.

Fevereiro / Março 2015

Nos meses de Fevereiro e Março, o escritor e contador de histórias Carlos Alberto Silva deslocar-se-á a vários pontos do país, para apresentar os seus livros, contar histórias e ministrar formação. Eis alguns do eventos confirmados:

11 de Fevereiro (18h30) – Sessão para pais e filhos sobre a leitura em família, na EB1 da Fonte do Oleiro, Porto de Mós.

20 de Fevereiro (21h00) – Sessão para pais e filhos sobre a leitura em família, na EB1 do Arrimal, Porto de Mós.

21 de Fevereiro (11h00) – «Mão cheia de histórias», na loja Fnac do Leiriashoping.

Continuar a ler

Acção sobre «técnicas de narração oral» acreditada pelo CCPFC

Foi recentemente acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, por proposta do Centro de Formação «Rede de Cooperação e Aprendizagem» (Batalha), a oficina de formação «Técnicas de narração oral e animação da leitura» (com o registo nº CCPFC/ACC-80858/15), a ministrar por Carlos Alberto Silva.

O plano da acção é o seguinte:

Modalidade / Duração
Oficina de Formação. Sessões presenciais: 13 horas (sendo 6 à distância); trabalho autónomo: 13 horas (1 crédito)

Destinatários
Professores bibliotecários, educadores de infância, professores dos ensinos Básico e Secundário.

Continuar a ler