Vai formosa e não segura


FOTO: Carlos Fernandes

Continua enlameada a vereda por onde se passeia a Primavera, vestida simplesmente com a grinalda das primeiras flores. Ainda com demasiada frequência, as nuvens entornam uma chuva espessa e gélida, fora de tempo. E o vento, esse demente, ajuda à folia, despedaçando com fúria os tenros rebentos.
Vai formosa e não segura – como diria Luís Vaz -, face à toleima de um Inverno caprichoso, mas como não é de brigas, a donzela aguardará apenas que lhe passe o mau humor.
Tarda a Primavera –
A chuva que alaga a terra
Corre sem parar.
Traindo o Equinócio,
O Inverno teima em ficar.

1 comentário a “Vai formosa e não segura

Os comentários estão fechados.