A lenta erosão do tempo

FOTO: Carlos Fernandes
Ferro e pedra, arrancados ao seio da terra, são os materiais preferidos dos construtores de cidades. Moldados pelo fogo, com eles se armam as silhuetas das vertiginosas estruturas que recortam o horizonte. Robustos e poderosos, são imunes aos ímpetos do vento e da chuva em dia de temporal e resistem firmes aos próprios abalos telúricos. Na soberba dos homens, são presumidamente eternos. Mas o tempo é um bicho paciente que tudo devora. Ferro e pedra, como a efémera carne de servos e reis, tudo tornará um dia à poeira primordial.
Irmãos da ferrugem
Que rói o duro metal
– os fungos na pedra.
Agentes e testemunhas
Da lenta erosão do tempo.

2 comentários a “A lenta erosão do tempo

Os comentários estão fechados.